Você está aqui: Home » Cidade » Audiência, com grande público, foi marcada pelo repúdio ao estacionamento no canteiro central e pela ausência de representante do governo. Secretario será convocado.

Audiência, com grande público, foi marcada pelo repúdio ao estacionamento no canteiro central e pela ausência de representante do governo. Secretario será convocado.

DSC_2002 Ciclofaixa Andrade Neves

Ocorreu ontem, a noite, na Câmara de Vereadores de Pelotas/RS (https://www.facebook.com/camaramunicipalpelotas/timeline), uma Audiência Pública, chamada pelo Vereador Marcus Cunha (PDT) (https://www.facebook.com/12marcuscunha/?fref=ts), a partir de uma demanda dos usuários de bicicletas, para discutir o planejamento urbano da Av. Bento Gonçalves.

O Coordenador do Grupo Pedal Curticeira (https://www.facebook.com/groups/pedalcurticeira), Leandro karan, demonstrou politica e tecnicamente a importância do uso das bicicletas para uma cidade mais humana e menos poluída e defendeu uma Bento com bicicletas.

Joseane Almeida, profa. da UCPel, traçou um paralelo sobre o que foi planejado pelo governo municipal e as diferenças e contrariedades com o que esta sendo proposto para ser executada por esse mesmo governo, especialmente no que tange o estacionamento de veículos no canteiro central, o que contraria a lei, visto que o mesmo é considerado uma área verde pelo Plano Diretor. Almeida defendeu a importância da informação para que a participação seja de qualidade.

Leando Karan luta pela construção de uma politica publica includente para as bicicletas e coordenada o grupo Pedal Curticeira. Foto: Antonio Soler/CEA.

Leando Karan luta pela construção de uma politica publica includente para as bicicletas e coordenada o grupo Pedal Curticeira. Foto: Antonio Soler/CEA.

O CEA (https://www.facebook.com/CEAong/timeline), pela fala do prof. de Direito Ambiental, Antônio Soler, defendeu que a Av. Bento Gonçalves tenha uma remodelação dentro do acordado pelo planejamento popular e técnico, resultante do Congresso da Cidade e outros espaços de participação, bem como o que é estabelecido nas leis urbanísticas. Cobrou mais transparência na gestão urbana, afirmando que é preciso fortalecer espaços de participação como conselhos, audiência publicas e afins e que a mesma não pode se dar só pela internet, como acontece hoje e ainda de forma precária, na avaliação do CEA. Soler também falou do papel da sociedade civil e das ONGs na construção e fiscalização de politicas publicas e disse que postura do governo, ao negar sua participação num evento tão raro e relevante, como a Audiencia Pública, demonstra uma postura que inviabiliza o diálogo com a sociedade.

O Prof. Mauricio Polidori, Diretor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FARB), da UFPel (https://www.facebook.com/FAUrb-UFPel-461782160526033/?fref=ts), defendeu o uso das bicicletas por mais vias da cidade, inclusive a Bento, de forma mais democrática e compartilhadamente segura. Polidori também criticou a ausência de representantes do governo municipal.

O representante do grupo Pedal Domingueira (https://www.facebook.com/pedaldominguera/?fref=ts), reivindicou mais espaços para as bicicletas.

O vereador Marcola (PT) (https://www.facebook.com/MarcolaVereadormarcosFerreira/?fref=ts), defendeu a convocação do atual secretario de urbanismo, Gilberto Cunha (PSDB), para dialogar com os vereadores e a sociedade sobre os temas questionados, já que o mesmo não se fez presente e nem mandou representante. A convocação, nos termos da Lei Orgânica de Pelotas, será realizado nos próximos dias.

Já o Vereador Marcus Cunha defendeu a elaboração de uma Moção que representasse o que foi tratado na audiência, com destaque para a proposição de que a área verde da Bento, não receba veículos automotores, como estabelece a lei vigente e o que já foi demonstrado pela vontade popular.

A Audiência Pública foi marcada, não só pelo repúdio de carros no canteiro central da Bento, mas também pela ausência absoluta de qualquer representante do governo municipal, sejam dos vereadores da base aliada; sejam dos secretario de Trânsito, Van der Lan; secretario de Urbanismo, já mencionado; e o secretario de qualidade ambiental, Fabrício Tavares (o único que justificou ausência, em oficio recebido apenas na 2ª parte da Audiência) ou de qualquer outro representante do Executivo, mesmo que de escalão inferior. Será que falta conhecimento ou falta senso democrático? Ou ambos? Ou falta o que? “Debate” só pela internet? Com certeza falta transparência e a elaboração do Plano Cicloviário, para começar.

Na Audiência de ontem, a esquerda para a direita: Soler (CEA), Polidori (FAURB), Cunha (Camara) e Almeida (UCPel). Foto Eugenia Dias/CEA.

Na Audiência de ontem, a esquerda para a direita: Soler (CEA), Polidori (FAURB), Cunha (Camara) e Almeida (UCPel). Foto Eugenia Dias/CEA.

 

O planejamento urbano da Av. Bento, como área verde e com bicicleta, remonta o I Congresso da Cidade.

O planejamento urbano da Av. Bento, como área verde e com bicicleta, remonta o I Congresso da Cidade.

Scroll to top