Você está aqui: Home » Água » Comentário do CEA na RadioCom: Dia Mundial da Água, por Maicon Bravo

Comentário do CEA na RadioCom: Dia Mundial da Água, por Maicon Bravo

Maicon Bravo, do CEA.

Todas as semanas, às segundas-feiras, a partir das 1oh (desde março desse ano), o Centro de Estudos Ambientais (CEA) (https://www.facebook.com/CEAong/timeline), a primeira ONG ecológica da região sul do RS, no Programa Contraponto da RádioCom Satolep (https://www.facebook.com/Programa-Contraponto-R%C3%A1diocom-709815222392933/?fref=ts), 104.5 FM (http://www.radiocom.org.br/), realiza um comentário sobre ecologia política, abordando temas de interesse local, regional e global.

Tema de hoje, 26.03.18: Dia Mundial da Água e a privatização do SANEP, com o professor Maicon Bravo, do CEA.

Pela sustentabilidade não antropocêntrica para o enfrentamento da crise ecológica!!

Escute o áudio aqui:


Para o CEA, nesse Dia Mundial da Água, assim como nos demais dias que se elegem temas a serem destacados (como meio ambiente, índio, mulher, negro…), não são momentos de comemorações, mas sim de reflexão e ação sobre o atual cenário de crise ecológica e social, decorrente de uma visão que encara a vida e, no caso também a água, com mercadoria.

No Brasil, a onda neoliberal, que ganhou força com o golpe parlamentar em 2016, ferindo brutalmente a Democracia, busca entregar para o capital, ou seja, privatizar diversos serviços e patrimônios públicos nacionais, como o serviço de tratamento e a distribuição de água. Não é por nada, pois o Brasil ocupa um lugar de destaque no que tange a água doce, uma vez que 12% de toda essa água esta no seu território, quase a totalidade da América Latina, que corresponde a 15% do planeta. Dai o interesse do mercado na água brasileira e latino americana, buscando transforma-la em mercadorias.

Por isso, destacamos a importância das políticas públicas nao seguirem o caminho de entrega da água para o capital, retirando do povo e da natureza os seus uso primordiais e que a mesma seja encarada como um direito humano essencial para a manutenção da vida e sua sustentação: a natureza.

Faltam políticas publicas que combatam  e substituam a ideia (e a pratica) da água como mercadoria, a ser apropriada por poucos, o que tem levado por exemplo, a privatização dos serviços de abastecimento de água, como pretende o SANEP, no atual governo do PSDB, em Pelotas/RS.

Lembremos também do Programa Mar de Dentro, hoje desmantelado pelos sucessivos governos liberais do governo do Estado (tendo como alternância de comando o PSDB e MDB), o qual tinha como fim monitorar e proteger a água da Região Hidrográfica da Laguna dos Patos para usos múltiplos, usos esses voltados para para uma economia menos agressiva ao ambiente e socialmente mais justa.

 

 

Mais em: http://ongcea.eco.br/blog/?p=11263

Scroll to top